Avanço da tokenização nos Bancos brasileiros 

Conheça os pontos positivos entenda como a falta de regulação afeta o mercado

A tokenização tem sido tema de destaque nos principais debates do setor bancário brasileiro. Embora inicialmente associada a alta volatilidade e dificuldades em volume de transações e identificação de beneficiários finais, essa percepção está mudando. 

Projetos inovadores, como o surgimento do Drex e novos modelos de negócios, estão abrindo espaço para tecnologias revolucionárias. No entanto, para que o desenvolvimento do setor continue em ritmo acelerado, é necessário focar no cenário regulatório.

Expectativas Regulatórias 🌐

Celebramos o 1º ano de vigência da Lei nº 14.478/2022, também conhecida como Marco Legal de Criptoativos. Este é um grande passo para instituições financeiras e investidores, que têm se sentido mais confortáveis com as operações de tokenização de ativos.

Em teoria, transformar royalties em tokens, automatizar pagamentos por meio de instruções em smart contracts e aprimorar a rastreabilidade de transações pode facilitar a conciliação em diversos contratos, reduzindo a assimetria de informação entre as partes e simplificando as trocas de valores entre pessoas e organizações.

Contudo, o potencial aumento da segurança jurídica ainda não é suficiente para que todos possam compreender as vantagens da emissão e circulação de tokens em relação às infraestruturas do mercado financeiro tradicional. 

Gatekeeper digital e a necessidade de regulação💡

Agora, quando se trata de serviços financeiros, a segurança e a integridade das transações são cruciais para proteger os ativos dos clientes e garantir a conformidade regulatória. Adotar essas tecnologias não é apenas uma questão de inovação, mas de posicionamento estratégico no mercado financeiro. Bancos que liderarem essa transformação estarão à frente na oferta de serviços mais seguros, eficientes e transparentes, fortalecendo sua competitividade e capacidade de crescimento sustentável.

Casos de Tokenização no Brasil

Segundo dados do mercado, o Brasil registra a maior variedade de casos de tokenização de ativos no mundo, envolvendo títulos bancários, precatórios e direitos creditórios de diversas origens. Em 2023, R$ 542 milhões em ativos foram tokenizados no Brasil. Outras operações também foram realizadas no âmbito do sandbox regulatório da CVM.

Esses números ainda são uma gota no oceano das operações do mercado primário de capitais brasileiro, mas o setor pode se desenvolver à medida que as instituições financeiras e tokenizadoras aprimorem casos de uso e modelos de negócios. 

Mas, para além de ativos financeiros, há uma ampla gama de possibilidades de ativos cuja emissão e circulação podem se beneficiar da tokenização, tais como créditos de carbono, direitos de herança em disputa judicial e outros instrumentos alternativos.

Adaptações para garantir a rastreabilidade 🌐

A rastreabilidade proporcionada pelos tokens é atrativa para diversos segmentos. A capacidade de programar operações pode revolucionar mercados, facilitando garantias e a recuperação de crédito. No entanto, algumas adaptações estruturais são indispensáveis e podem fugir das arquiteturas dos bancos tradicionais. Veja alguns tópicos:

  • Implementação de tecnologias de blockchain: adoção de plataformas seguras e escaláveis aumenta a segurança, reduz a necessidade de intermediários e melhora a transparência.

  • Treinamento e qualificação das equipes: capacitar funcionários para lidar com novas tecnologias de tokenização e blockchain, gerenciar processos digitais e oferecer um serviço  de alta qualidade ao cliente.

  • Atualização de sistemas de compliance e auditoria: ações de verificação de transações tokenizadas sugerem melhorias na conformidade regulatória, permitindo a detecção rápida de atividades suspeitas e redução no risco de fraudes.

  • Desenvolvimento de novos produtos e serviços: soluções adaptadas, como empréstimos garantidos por tokens e carteiras digitais, não só atraem novos clientes, mas diversificam as ofertas e as fontes de receita.

  • Parcerias estratégicas: colaborações com empresas de tecnologia e fintechs aceleram a inovação, permitem a integração de soluções de ponta e melhoram a competitividade no mercado digital.

Iniciativas e expectativas para o futuro próximo 🌱

A tecnologia da tokenização encurta processos e libera valor ao longo de toda a cadeia produtiva. Existem iniciativas diversas para setores como a tokenização de precatórios e home equity, além do agronegócio, com a tokenização de commodities como safras de soja e gado. 

Não só o setor bancário, mas também o mercado imobiliário e os ativos verdes, incluindo a regulação do crédito de carbono, são áreas promissoras para a tokenização. O cenário atual é ideal para investir, testar e lançar novos produtos, com mudanças regulatórias significativas previstas para 2025.

Acompanhe as novidades e prepare-se para um cenário de transformação tecnológica que promete revolucionar o mercado nacional.

Como a CBRdoc pode apoiar seu Banco?

No mercado, é necessário se posicionar de maneira estratégica, não apenas para enfrentar os desafios do risco de crédito, mas para liderar as mudanças, com o suporte da CBRdoc, seu banco pode assegurar que todos os processos documentais e jurídicos estejam em ordem, permitindo focar no que realmente importa: crescer, inovar e prosperar.

Aqui, você pode contar com soluções que transformam a gestão documental e jurídica do maiores Bancos da América Latina através de:

  1. Obtenção rápida de documentos:
    • Certidões de registro de imóveis, comprovantes de regularidade fiscal e documentos essenciais para análises de crédito.
  2. Verificação e conformidade:
    • Coleta e verificação de certidões negativas, escrituras e contratos, garantindo autenticidade e conformidade legal.
  3. Centralização e gestão eficiente:
    • Centralização da gestão documental, agilizando processos e reduzindo o tempo de tramitação de transações imobiliárias e de crédito.
  4. Redução de riscos:
    • Verificação de autenticidade e validade de documentos, minimizando riscos de fraudes e disputas legais.
  5. Intermediação com órgãos públicos:
    • Facilitação da interação com cartórios, prefeituras e outros órgãos públicos para obtenção de registros e certidões necessárias.

Entre em contato conosco e conte com a gente para liderar o futuro do setor financeiro com confiança e segurança.

 

Fonte:

https://www.conjur.com.br/2024-fev-28/numeros-desafios-e-expectativas-sobre-a-tokenizacao-no-brasil/